Páginas

MAGIA SOBRE CARRIS

Publicado por António Luís | Marcas | Publicado em 28.4.09

Comboio Intercidades com Locomotiva LE-5600 a entrar na estação de Coimbra B
Foto: (c) A. Luís
Hoje fui à Estação de Coimbra B, esperar um passageiro vindo de Lisboa num Pendular. Gosto de comboios desde a primeira vez que vi um. É um fascínio quase mágico! Terá sido na passagem de nível de Fornos, na zona de Souselas. Desde então que o fascínio se mantém. A minha vida tem largas dezenas (talvez umas duas centenas...)de milhar de quilómetros feitos sobre carris. Incontáveis viagens para Lisboa, no serviço militar e não só; um ano inteiro durante 5 dias por semana entre Coimbra-Aveiro-Coimbra; viagens para o Porto, Braga, Guarda, Caldas da Rainha, Figueira da Foz, etc... Já percorri quase todas as linhas nacionais: a Linha do Norte; Linha do Oeste, Linha da Beira Alta até Guarda e daí até Entroncamento (Linha da Beira baixa); ramal da Lousã; Linha de Sintra; Linha de Cascais; Linha do Sul, entre Lisboa e Tunes... Entre os velhos e míticos Alfa, os ainda mais míticos Inter-regionais, os regionais e os suburbanos, apanhei de tudo. Atrasos, acidentes (atropelamentos...), tudo me aconteceu sobre carris. Até várias viagens na cabine das locomotivas, na companhia de um amigo meu, (quase irmão) maquinista, em comboios de mercadorias, de madrugada, com um frio gélido, em locomotivas eléctricas velhas (classes 2500/2550) cheias de correntes de ar e sem aquecimento; nas mais modernas 2600 e 5600; em locomotivas diesel (1400 e 1930), Automotoras Allan, etc... Sempre que viajo de comboio ou até quando simplesmente os vejo, de perto ou de longe, a mesma emoção acontece. Este assunto -comboios - por ser tão marcante (ainda assim não tanto como os aviões...), voltará aqui ao Latitude 40...

Comentários (0)

Enviar um comentário