Páginas

CHEGAR AQUI

Publicado por António Luís | Marcas | Publicado em 29.9.09

Aproximação ao Funchal - Setembro de 2009 - (c) A. Luís
Circunstâncias pessoais fizeram com que viesse viver para a Madeira. Daqui, a percepção do que se passa na "main land" é diferente e, garanto-vos, muito mais cristalina. Há uma distância que, nestes casos, se torna higiénica. Dá-me um gozo tremendo assistir aos "papagaios" em Lisboa, a perorar sobre as declarações de Cavaco, dos suspiros de Sócrates, do sexo problemático-errático das couves de cortar. Aqui, adore-se ou deteste-se, há uma voz de comando que sabe o que quer e... pasme-se, trabalha! E quando fala com as palavras que todos aguentam na boca, evitando engasgar-se, essa voz de comando é clara como água, coisa que o esdruxulês da generalidade dos comentadores não consegue por mais que se esforce. Há certas coisas que só estão ao alcance dos simples... A sobrevivência de toda uma classe de entendidos e especialistas, depende da mediocridade reinante na vida política lusitana. Quanto mais é a porcaria, mais nelas se mexe para que cheire ainda mais mal. Há hábitos que nenhuma terapia cura... Eu sei que escrevo muitas vezes isto mas, mais uma vez: Boa Noite e Boa Sorte!

Comentários (1)

  1. É mesmo isso... é como eu dizia... à palavras que dizem muito e poucos as entendem... o discurso tem que ser claro e objectivo...algo que a classe política do continente não percebe...e por isso complica...

    um abraço deste lado da asfixia política!

Enviar um comentário