Páginas

O TEMPO NA SUA IMENSA SINGULARIDADE

Publicado por António Luís | Marcas , | Publicado em 1.9.09

Nesta ausência li o mais que pude. Não tanto quanto queria, mas li... E uma das melhores leituras que fiz, que aliás repeti, foi a do intemporal Shakespeare em Hamlet. Fico sempre com a sensação de que algumas coisas que ele escreveu, poderiam ter sido escritas há meia dúzia de dias atrás. Algo que prova que a humanidade é feita de repetições e que alguns avanços que ela tem tido estão "temperados" com estagnações e condições atávicas... Por exemplo: "(...) Como ele, há muitos por quem esta miserável época se apaixona; limitam-se a copiar o último figurino e a viver de exterioridades. Esta gente tem uma espécie de bolha de fermento que lhe permite subir um pouco acima da fina flor da farinha das opiniões um pouco mais peneiradas, mas se lhes soprais levemente, para as experimentardes, as bolhas rebentam."
Hamlet, respondendo a Horácio e sobre Osrico - Acto V É, não é?!...
---
Nota: Agradeço à Vera Carvalho, do GR, que simpaticamente mo ofereceu há já alguns anos!

Comentários (2)

  1. To be, or not to be — that is the question!

    Foi o Ministério da Educação que que transformou a reprovação numa tortura burocrática que Kafka não se atreveu imaginar.

    Foi o ME que inventou o novo "Estatuto do Aluno", o qual praticamente ilegaliza as "retenções".

    To be, or not to be — that is the question!


    Foi o Ministério da Educação que vinculou a avaliação dos professores e das escolas às notas dos alunos.

    Foi o Ministério da Educação que deixou alunos com 8 ou 9 negativas "transitarem" de ano.

    To be, or not to be — that is the question!


    Foi o Ministério da Educação que dissipou a pouca autoridade que restava aos decentes sobre as crianças.

    Foi o Ministério da Educação que baixou a exigência dos exames nacionais para níveis acessíveis a uma ou, vá lá, a duas alforrecas.

    To be, or not to be — that is the question!


    Foi, enfim, o Ministério da Educação que criou as Novas Oportunidades de forma a legitimar com diplomas do 9.º e do 12.º anos os analfabetos não legitimados pelo "ensino" tradicional.

    To be, or not to be — that is the question!

    Hamlet, respondendo a Lurdes Rodrigues sobre Sócrates- Acto 2009

  2. Bom regresso caro amigo...
    Cá estaremos para mais um ano lectivo... marcado pelas marchas eleitorais...hehe

    um abraço e até breve

Enviar um comentário