Páginas

A DUPLA - BOM DIA E BOA SORTE

Publicado por António Luís | Marcas | Publicado em 29.4.10

PS e PSD governaram a nação nos últimos trinta e tal anos. Entre altos e baixos, lá fomos andando.
Contudo, desde o "fim do pântano de Guterres" - de quem acaba por ser ter saudade (não é ironia...) quando se olha para o poder actual - que a coisa tem descambado forte e feio.
Sócrates, uma espécie de "todo-o-poderoso", tem feito o que se vê.
Um dia um discurso de tupperware, cheio de sorrisos e certezas de prosperidade, no outro, a cara fechada a anunciar que a coisa é grave.
Esta gente, PS e PSD, responsáveis por "isto" a que se chegou, quer agora convencer-nos que nos vai salvar.
Adivinhem - sem rir ou sem chorar - quem vai, pela enésima vez, pagar a factura?
Bom dia e Boa sorte!

ESTADOS DO TEMPO (45) - Meia semana em imagens...

Publicado por António Luís | Marcas , | Publicado em 28.4.10

 Vista para o Funchal, hoje, cerca das 17h.
Uma magnífica cidade, inundada de sol a 26º C

 Pormenor da baía, com um Mega-Paquete no porto

 Paquete "Independence of the seas", uma verdadeira cidade flutuante, com cerca de 5000 pessoas dentro, entre passageiros e tripulação...

 Fim de tarde de segunda-feira passada. A "Deserta Grande" envolta em bruma...

 Final de tarde de 3ª feira, com um Paquete acabado de sair do Funchal

 Manhã de 3ª feira, na baía do Funchal

Marina do Funchal, hoje de manhã.

PALHAÇOS E PINÓQUIOS

Publicado por António Luís | Marcas | Publicado em 27.4.10




Ver e ouvir as declarações dos nossos governantes sobres as "nossas" contas.
Quem mente mais?
Quem faz rir mais?

25 DE ABRIL

Publicado por António Luís | Marcas , | Publicado em 25.4.10

Não costumo ser feliz quando escrevo sobre esta data. 
E lembro-me (vagamente) do dia da revolução - tinha 5 anos - e lembro-me, também, de o meu pai comentar em casa o que tinha acontecido. Tudo demasiado longínquo e "adulto" para o entender.
Fui percebendo a revolução e os seus credos à medida que fui crescendo e percebendo a nação em que vivo.
E com esse entendimento, aprendi a reconhecer a excelência da conquista que me permite, entre muitas outras liberdades, poder escrever o que escrevo, submetendo-me sem receios ao escrutínio de quem me lê!
Há um ano, escrevi isto:

Há já bastantes anos que as comemorações do 25 de Abril estão, digamos, embalsamadas. Há já demasiados anos que os discursos se repetem na substância. Uma alma caridosa que gravasse a "coisa" e, ano após ano, a passasse nas rádios e televisões, sem os comentários fastidiosos dos "especialistas" e o "relato à la futebol" dos repórteres, o país agradecia e, certamente, nem daria pelo logro!...

Voltaria a escrever o mesmo hoje.
Bastou ver e ouvir os discursos do poder e respectivas adjacências, os comentários dos especialistas e dos donos do regime para perceber que, pacatamente, o regime está, mais maleita menos maleita, de boa saúde e recomendável!...
Está, não está?...

ESTADOS DO TEMPO (45) - Um domingo no mundo...

Publicado por António Luís | Marcas | Publicado em 25.4.10

 Um navio de cruzeiro, hoje, pelas 18:25h, rumo a Espanha...

Santa Cruz, 11:30h da manhã

ESTADOS DO TEMPO (44) - Hoje...

Publicado por António Luís | Marcas | Publicado em 24.4.10

13:30h

13:30h

19:00h
Um daqueles dias com uma luminosidade absolutamente notável, só possível nesta latitude e com esta conjugação .
No entanto, as limitações da minha máquina de fotografar tornam tudo o que me entra pelos olhos demasiado banal...
Devia até ser proibido fotografar com estas "coisas"...

FUGIR PARA O SILÊNCIO

Publicado por António Luís | Marcas | Publicado em 22.4.10


Hoje, numa aula, os miúdos mostraram não saber quase nada do que não se relacione com a simples produção de ruído.
A coisa é difícil de gerir, cansa e desgasta.
Sobrevive-se.
A aula acaba, surge o alívio.
Arrumo as coisas e sigo para a sala de professores.
Entro e mergulho um colosso de barulho. De repente, os alunos parecem uns meninos de coro.
Saio da sala e da escola para ver se o carro está no mesmo sítio.
Entrei nele, fechei a porta e lá fiquei 5 minutos.
Pareceram 5 horas!...
E lá dentro, realmente, não havia alunos e professores...
...Ou melhor, havia um professor em silêncio!
Estranho, mas bom!
______
Nota: O barulho produzido pelos professores, é "normal", digamos. 
A nossa voz procura sempre sobrepor-se ao barulho que nos cerca. É uma "doença" profissional.
Mas às vezes exagera-se onde não é preciso...

SAUDADE, TANTA SAUDADE... (Actualizado)

Publicado por António Luís | Marcas | Publicado em 21.4.10


Daqui!
Coimbra - Sempre!

MELRO AZUL

Publicado por António Luís | Marcas | Publicado em 19.4.10

Mais três fotografias de uma ave que o Hélder Afonso "apanhou".
O Melro, mais a sua variante preta - já aqui retratada - faz parte do meu imaginário infantil e não só infantil e sobretudo, da aldeia onde cresci.




Em Coimbra, em plena cidade, no meio de prédios de 7 e 8 andares, acordei vezes sem conta ao som do seu canto, sempre empoleirados em algumas árvores que, felizmente, ainda se encontram na zona onde vivi até há pouco tempo.
Este exemplar, azul, confesso muito raramente ter avistado, pelo que estas fotos poderão revelar uma espécie não muito abundante...
Resta admirar a sua beleza!

WHAT I NEED!...

Publicado por António Luís | Marcas | Publicado em 18.4.10

MANUAL PARA A COMPREENSÃO DA "MODERNIDADE" - 1 Ano de Latitude 40

Publicado por António Luís | Marcas | Publicado em 17.4.10

Faz hoje um ano que o Latitude 40 nasceu.
É um projecto pessoal, sem nenhuma espécie de pretensão que não seja a partilha de algumas imagens, pensamentos, (sobre)vivências, devaneios, solidões, estados de alma e pensamento, bola (pouca), política (o menos possível), enfim... 
Raramente partilho as experiências que decorrem da minha profissão, muito dada a notas de interesse, mais do ponto de vista antropológico que outro. Mas, de certo modo, evito-as, algumas vezes sem razão aparente, outras de forma deliberada, defendendo os protagonistas, evitando interpretações que carecem de enquadramento e condições mínimas para serem entendidas sem desvios convenientes.
Esta semana, numa aula de substituição, tentei entabular um diálogo com os alunos que, pela segunda vez, me "apanharam" como professor substituto.
Muito cedo desisti. Estava perante 21 criaturas no limbo da acne cuja resposta foi clara na total indiferença - e não sei se de espantar - pela incapacidade demonstrada para dialogar e organizar frases coerentes.
Nas duas tentativas que fiz, tudo foi passível do habitual sorriso de hienas e dentes. Palavras, frases, ideias, são coisa em desuso. A linguagem SMS e o fascínio dos telemóveis e demais preciosidades que nos "sintonizam" ao mundo (computadores, redes sociais, etc...) já fizeram caminho cujo retorno (figurativamente) não se afigura fácil nem ausente de mil impurezas.
É fácil perceber que o mundo destes jovens (e não só de jovens), está introduzido, sem força de vaselinas,  nestes apêndices sociais, por onde tudo passa e que esventraram coisas/conceitos já tão vagos e ultrapassados como, por exemplo, uma conversa, olhos nos olhos à mesa de um café.
É incrível como nos deixámos imbecilizar com uma satisfação tecnológica (in)vestida de felicidade ou, menos pomposamente, de realização.
No entanto, todos estes mecanismos que se perfilam como factores de preenchimento das nossas vidas são, afinal, vezes de mais, fontes  de apreensão e vazio.
Depois de nos apercebermos disso e com uma ironia gélida, olhamos para nós e para a nossa "satisfação", com uma coluna de solidão e incapacidade.
Quanto mais me embrenho nas "redes sociais", (fiz uma semi-rendição ao Facebook) mais penso e desejo que os "amigos" continuem a ser como os conheci. De carne e osso.
Em suma, estou a ficar velho...

OH!...

Publicado por António Luís | Marcas | Publicado em 15.4.10

 Coisas mal explicadas...

O Primeiro-Ministro aparece ligado a mais umas coisas mal explicadas, pespegadas em alguns matutinos de hoje?
E depois?!...
Oh!...

MAIS DE 500 ANOS NISTO...

Publicado por António Luís | Marcas | Publicado em 14.4.10



Já anda a gente do mar
a fazer fardos e trouxas

arrombando porões
a roubar arcas e caixões
e abandonam as mulheres
os filhos desamparados
que choram muito assustados
sem outra consolação
que uns abraçados com outros
incham das águas aos poucos
dos tragos salgados da morte
imploram a Deus outra sorte
às arfadas
aos arrancos
em prantos
e às golfadas
e uns se afogam de vez
deixando-se ir ao fundo
e se entregam assim
ao sono mais profundo
outros gritam aos céus
pela absolvição
e se enforcam depois
com suas próprias mãos
perneando com a morte
as pernas descarnadas
feitas em rachas em lanhos
e tão estilhaçadas
que por esta parte em destroços
lhes vão caindo os tutanos dos ossos
e sem saberem nadar
sem a nau
sem tábua nem pau
vai o mundo adornar
cai ao mar
cai ao mar

Daquela assada do barco
constroem seu salvamento
amarrou-se a gente ao troço
p'la cintura p'lo pescoço
indo assim tão carregada
ferem com facas e lanças
as mulheres as crianças
que se aferram à jangada
mas rezam avé-marias
padre-nossos litanias
p'las almas dos mutilados
que p'ra ali são abandonados
às arfadas
em arrancos
em prantos
e às golfadas
cheio vai o batel
e quase a afundar
p'ra alijarem a carga
botam gente ao mar
engole uma vez de vinho
e da marmelada um bocado
o pobre de um marinheiro
mesmo antes de ser lançado
deixou-se então atirar
com os braços cruzados
e se ofereceu todo à morte
tão quieto e calado
e o piloto logo abençoou
os seus dois filhos
que ele próprio lançou
e sem saberem nadar
sem a nau
sem a tábua nem pau
vai o mundo a adornar
cai ao mar
cai ao mar

Pequena era a tua filha
e não a quiseram salvar
ficou ao colo da ama
no barco grande a afundar
suplicas da jangada
enfim
ergues teus braços de mãe
mas não te escuta ninguém
a chusma salva-se assim
Gaspar Ximenes
calado
não chores alto
cuidado
tu chora só no coração
ou também vais como o teu irmão
às arfadas
aos arrancos
em prantos
e às golfadas
passam dias a fio
à pura fome e sede

E há quem vá tragando urina
e morra do que bebe
outros da água salgada
falecem dos sentidos
gritando sempre por água
lançam-se ao mar ressequidos
vai-se o soldado e o china
não fica dor nem mágoa
botou-se Estêvão mulato
com a mesma sede de água
e na tarde daquela aridez
atirou-se o padre
e o piloto outra vez
e sem saberem nadar
sem a nau
sem tábua nem pau
vai o mundo a adornar
cai ao mar
cai ao mar

Fausto -  "A chusma salva-se assim" - "Crónicas da terra ardente"

FIGOS INDIGESTOS

Publicado por António Luís | Marcas , | Publicado em 14.4.10


O jogador Figo anda por aí a embrulhar a digestão dos "estrategas" que nas últimas eleições pugnaram com zelo felino-maternal, do brilho do Senhor Primeiro-Ministro e contribuíram para a sua (dita por ele sem se rir) "extraordinária vitória"!
A mim sempre me disseram que muito figo ou figo mal mastigado, embrulha os intestinos e depois dá em corridas para a latrina.
Mas pronto, é tudo de forma, digamos, passiva!...

TREINADOR DE MATRECOS - Pronto, vergonha talvez fique bem para caracterizar a coisa...

Publicado por António Luís | Marcas | Publicado em 13.4.10

A segunda equipa de que me considero "simpatizante", o Sporter, foi hoje derrotado pelo provável campeão da bola desta época.
A derrota, normal, destapa o que restava para destapar (mas havia resto?) e deixa a equipa verde-branca a uns módicos e, porque não dizer, vergonhosos 26 pontos 26 do topo da tabela.
Se o número não faz corar, não sei o que o fará. Àquela gente que manda no clube de Alvalade, sobra cara de pau para acender uma milena de lareiras.
Na boa "tradição" que se fez escola nos 18 anos de jejum, para o ano há mais!
Disto!?
...-se!

JOSÉ PASSOS SÓCRATES COELHO

Publicado por António Luís | Marcas | Publicado em 13.4.10

 

Vi ontem, com alguns bocejos de permeio, parte substancial da entrevista de Passos Coelho a Miguel Sousa Tavares.
Fez-me lembrar os tempos em que o actual Primeiro-Ministro também estava cheio de boas ideias e intenções e tinha um discurso bem articulado, dizendo as coisas numa convicção de Messias...
No final da mesma, fiquei com a impressão que tinha acabado der ver uma entrevista de José Passos Sócrates Coelho, qual híbrido, a "nova" iminência parda da política do rectângulo.

NOTHING AS IT SEEMS

Publicado por António Luís | Marcas | Publicado em 12.4.10


Quatro grandes navios de cruzeiro no Funchal, hoje de manhã. 
Regressou a chuva, depois de mais de duas semanas sem chover, pelo menos na costa sul da ilha...

ARRANJAR E DEPOIS ESTRAGAR

Publicado por António Luís | Marcas | Publicado em 11.4.10

No meu passeio frequente pela beira mar, é costume ver outras pessoas a fazer o mesmo, outras fazendo jogging, outras simplesmente contemplando o oceano.
Hoje, por entre bastante gente, uma senhora, na casa dos 30 e tal anos, corria moderadamente, vendo-se já algum suor no seu corpo, a julgar pela mancha nas costas da t-shirt que envergava.
Pensei para comigo ser  uma senhora que ou gostava ou necessitava do exercício físico, ou que, simplesmente, andava a "fazer pela saúde"!
Contudo, cerca de 10 minutos depois, vi a mesma senhora, sentada no muro da beira-mar, fumando o seu belo cigarro, no habitual vagar bovino dos fumadores.
Apenas sorri para mim mesmo...

MOCHO-GALEGO

Publicado por António Luís | Marcas , | Publicado em 11.4.10




Mais 3 excelentes fotografias do Hélder Afonso, desta feita de um "Mocho-Galego", uma ave de rapina de hábitos nocturnos.
Sempre que vejo fotografias de aves, destas aves que fazem parte do nosso dia-a-dia, percebo como é por vezes tão relativo o nosso conceito de beleza.
Qualquer uma destas aves já aqui retratadas, representa a natureza em estado puro, tanto quanto ela e as suas espécies conseguem resistir a esta cavalgada acéfala pelo "desenvolvimento", esse "monstro" estupidificante e que, vistas bem as coisas, nos faz ter pouco mais que nada.
Seria interessante perguntar às aves (assim elas respondessem) o que elas necessitam para serem felizes!?...
O seu pouco(que nos deveria fazer pensar...) é, cada vez mais, tanto!

PORTA DE EMBARQUE 04

Publicado por António Luís | Marcas | Publicado em 10.4.10



Um realinhamento "editorial" levou à alteração da designação do "Pássaro de Ferro-Civil" para "Porta de Embarque 04".
Está já disponível, para quem quiser ver e ler, sendo que com fotos obtidas ontem de tarde e hoje de manhã.
Aliás, o Porta de Embarque 04 nunca será apenas um espaço de imagens. Já há muito disso e nalguns casos muito  bem feito... Textos, histórias e memórias também terão nele lugar!

MELRO PRETO

Publicado por António Luís | Marcas , | Publicado em 10.4.10

Um foto verdadeiramente sublime, mais uma vez da autoria do Hélder Afonso.
Para admirar!

ALHEAMENTO "FORÇADO"

Publicado por António Luís | Marcas , , | Publicado em 9.4.10


Uma das principais consequências deste meu "exílio" nesta terra, é o afastamento gradual relativamente à actualidade, principalmente a política e também a desportiva, muito embora, esta última, nunca tenha sido muito dada a que lhe dedicasse demasiada atenção.
A coisa deriva do efeito da insularidade, isto é, há um certo "filtro" na informação que cá chega. Não lhe chamaria censura, mas antes, selecção do que interessa aos indígenas do arquipélago feita, não sei com que propósitos, pelas redacções locais dos órgãos de comunicação mais imediatos, leia-se rádio e televisão.
Ou seja, a Antena 1 e a TSF tem programação local, entre-cruzada com a nacional, com marcado vinco na informação, mas também em programas de autor. Já aqui disse, por exemplo, que as manhãs informativas da Antena 1-Madeira são absolutamente pavorosas...
Compreende-se que o que se passa em Fornos de Algodres não interesse muito a um habitante, do Funchal, como o contrário também é verdade. Mas faz-me muita confusão que não possa ouvir, na íntegra, a TSF ou Antena 1 nacionais, como não se ouve a Antena 3 nacional, a Rádio Comercial ou até a RFM (que de resto não aprecio nada...).
A Madeira, como os Açores, são porções do território nacional, pelo que não deveria sonegar-se o direito dos seus habitantes, naturais ou não (como é o meu caso) a ouvir as emissões originais nacionais.
O caso da Antena 3 é absolutamente aberrante. A Antena 3-Madeira não tem nenhuma razão de ser e é francamente má, sobretudo quando comparada com a nacional...
Tudo isto para concluir uma coisa simples.
Não faz sentido, na minha perspectiva, manter canais locais com episódicos simultâneos com os nacionais. Interessante, muito mais interessante, seria ter as mesmas edições nacionais, entre-cortadas com noticiários locais.
Já no que toca aos jornais, a coisa é menos descarada. A edição é nacional, com umas quantas páginas locais - facto constatável no Público e n' A Bola, pelo menos. Os jornais locais, 3 diários - Diário de Notícias (anti-Jardim e PSD) e o Jornal da Madeira (pró-Jardim, PSD e Igreja) digladiam-se à letra, sendo que o primeiro parece mais um jornal e por isso é mais procurado, apesar de muito mais caro que o "concorrente", e depois existe um jornal de distribuição gratuita - Diário Cidade - de mais do que sofrível qualidade...
Conclusão final: estou votado a um certo alheamento "forçado" face à realidade. Não sendo objectivamente mau, também não é coisa que me agrade...

VIRAR A PÁGINA?

Publicado por António Luís | Marcas | Publicado em 7.4.10


Metallica - Turn the page

GRIFO DE RUPELL E POUPA

Publicado por António Luís | Marcas | Publicado em 6.4.10


Mais 3 imagens de uma ave de rapina rara e que o Hélder Afonso conseguiu captar em liberdade. Trata-se do Grifo de Rupell, uma ave majestosa, como quase todas as aves de rapina.



Uma "Poupa", apanhada no seu ambiente natural a lutar pela sobrevivência, "catando" do chão o seu alimento.
Mais uma vez, obrigado ao Hélder Afonso pelas belas fotografias.

ESTADOS DO TEMPO (43) - Funchal, uma cidade inundada de luz!

Publicado por António Luís | Marcas , | Publicado em 5.4.10



Três imagens da cidade do Funchal, obtidas hoje, cerca do meio dia e que revelam uma cidade banhada por uma luz inebriante, apenas possível nesta altura do ano, com a natureza a rebentar de vida numa Primavera que substitui um Inverno de rigor e carregado de tragédia.

MILHAFRE PRETO

Publicado por António Luís | Marcas | Publicado em 4.4.10



Mais três imagens de uma magnífica ave de rapina - O Milhafre Preto.
Fotos, uma vez mais, cedidas pelo Hélder Afonso.
Acalmem-se os leitores que isto não se vai transformar num blogue de Ornitologia. 
Apenas me rendo à beleza superior das aves e à sua capacidade para voar e serem livres...

CEGONHA BRANCA

Publicado por António Luís | Marcas | Publicado em 3.4.10





Cinco imagens de uma Cegonha Branca, obtidas pelo Hélder Afonso, um fotógrafo habituado a captar outras "entidades voadoras".
Acho-as tão belas que nem me atrevo a discorrer sobre elas.
Vejam.