Páginas

25 DE ABRIL

Publicado por António Luís | Marcas , | Publicado em 25.4.10

Não costumo ser feliz quando escrevo sobre esta data. 
E lembro-me (vagamente) do dia da revolução - tinha 5 anos - e lembro-me, também, de o meu pai comentar em casa o que tinha acontecido. Tudo demasiado longínquo e "adulto" para o entender.
Fui percebendo a revolução e os seus credos à medida que fui crescendo e percebendo a nação em que vivo.
E com esse entendimento, aprendi a reconhecer a excelência da conquista que me permite, entre muitas outras liberdades, poder escrever o que escrevo, submetendo-me sem receios ao escrutínio de quem me lê!
Há um ano, escrevi isto:

Há já bastantes anos que as comemorações do 25 de Abril estão, digamos, embalsamadas. Há já demasiados anos que os discursos se repetem na substância. Uma alma caridosa que gravasse a "coisa" e, ano após ano, a passasse nas rádios e televisões, sem os comentários fastidiosos dos "especialistas" e o "relato à la futebol" dos repórteres, o país agradecia e, certamente, nem daria pelo logro!...

Voltaria a escrever o mesmo hoje.
Bastou ver e ouvir os discursos do poder e respectivas adjacências, os comentários dos especialistas e dos donos do regime para perceber que, pacatamente, o regime está, mais maleita menos maleita, de boa saúde e recomendável!...
Está, não está?...

Comentários (0)

Enviar um comentário