Páginas

FUGIR PARA O SILÊNCIO

Publicado por António Luís | Marcas | Publicado em 22.4.10


Hoje, numa aula, os miúdos mostraram não saber quase nada do que não se relacione com a simples produção de ruído.
A coisa é difícil de gerir, cansa e desgasta.
Sobrevive-se.
A aula acaba, surge o alívio.
Arrumo as coisas e sigo para a sala de professores.
Entro e mergulho um colosso de barulho. De repente, os alunos parecem uns meninos de coro.
Saio da sala e da escola para ver se o carro está no mesmo sítio.
Entrei nele, fechei a porta e lá fiquei 5 minutos.
Pareceram 5 horas!...
E lá dentro, realmente, não havia alunos e professores...
...Ou melhor, havia um professor em silêncio!
Estranho, mas bom!
______
Nota: O barulho produzido pelos professores, é "normal", digamos. 
A nossa voz procura sempre sobrepor-se ao barulho que nos cerca. É uma "doença" profissional.
Mas às vezes exagera-se onde não é preciso...

Comentários (2)

  1. Eu que o diga!
    A cacofonia, a dissonância, o atonalismo e o ruído de algumas vozes dá vontade de sair a correr, por vezes até um café cai mal com tanta confusão.

  2. Pois é.
    As salas de professores são locais que devem ser frequentados com parcimónia.
    Mais ou menos como o sal na comida. Nem muito, nem pouco!
    Antes pelo contrário...

Enviar um comentário