Páginas

O SORRIDENTE

Publicado por António Luís | Marcas | Publicado em 17.10.10

Ontem, durante o "debate" quinzenal no Parlamento falou-se, sobretudo, do Orçamento do Estado, esse "ente" que verdadeiramente poucos conhecem (o próprio governo incluído...), mas de que todos falam - comigo agora no grupo... - o Primeiro-Ministro, do alto da sua elegância de 6º no ranking dos elegantes, perante a vozearia costumeira dos deputados, sorria.
Um riso falso, umas vezes de gozo, outras de nervos, outra de um cinismo cortante, mas um riso que, no mínimo, incomoda quem terá de pagar a factura da suprema e agora provada incompetência do cavalheiro.
Sócrates, conhecesse ele o significado da palavra "humildade", deveria chorar e, com uma decência que obviamente ainda não provou ter, apresentaria desculpas aos Portugueses pela situação em que as suas fantasias e propaganda colocaram a nação.
Difícil.
Impossível.

Comentários (1)

  1. Pois, penso que pela humildade esperamos nós sentados, tal como temos esperado por tantas outras coisas...
    De qualquer forma e considerando o seu historial, talvez a solução tivesse sido apresentar o orçamento ao Domingo...aí podia ser que tivesse boas possibilidades de conseguir nota positiva...

Enviar um comentário